domingo, 27 de fevereiro de 2011

O Sindicato - a idéia



Hoje tive a primeira reunião com um dos possiveis formadores de um sindicato. Calma gente, não é um sindicato como nós conhecemos, sindicato de trabalhadores, onde seus sindicalistas metem a mão no dinheiro alheio. A idéia de fazer um sindicato é para poder viabilizar economicamente meu plano de ter um Tiki. Juntar 3 pessoas que tenham o espirito empreendedor e possam dispor de dinheiro e um pouco de tempo (de cada um) por um periodo de 6 meses a 1 ano, para construirmos um Tiki. Para depois utiliza-lo em formato de "time-sharing", cada um com direito de usar o barco 4 meses do ano, intercalados, seguidos ou finais de semana sorteado, isso a gente resolve mais pra frente.
Paulinho, meu amigo de longa data, arquiteto e surfista, hoje "cinquentão" quase aposentado (por seus proprios méritos) está bem entusiasmado com a idéia. Idéia esta que pretendemos amadurecer com mais reuniões e com a chegada do plano de estudos.
Hoje também liguei para o Marcos que está construindo um Tiki 26 em Florianópolis, vejam sua construção no seu blog.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Milhas nas quilhas

Hoje estive lembrando os barcos que já velejei, vou lista-los abaixo:

Soling "Pigmeu e Giant" - Foi o barco que aprendi a velejar, Ricardo Costa Souza "Pigmeu" me levou para competir no ano de 1986, quando eu, ele e seu Pai, Ronald Costa Souza, corremos todas as regatas disponiveis nos 2 anos seguintes. De derrubar o mastro a rasgar balão, fiz todas as minhas cagadas de aprendiz com eles, isso ganhando muita bronca, mas ainda tenho varias medalhas desta época.

Guanabara "Bruma" - Este era um classico que só ia pro mar em dias de festa, Escola Naval etc... Com. Luis Carlos sempre chamava Pig para correr e eu ia na aba...estavamos sempre competindo em Match Race contra outro famoso Guanabara o "Itacibá". Ouvi muitas histórias de velejadas cariocas dos anos 50, 60, 70 de Cmte. "Lulu " e seus parceiros.

Laser "laranjinha" - Decidi que tinha que ter meu barco e comprei um Laser velho e coloquei-o na Lagoa de Marapendi, na Barra da Tijuca. Dei minhas primeiras capotadas, corri algumas regatas locais e encalhei em todos os cantos possiveis daquela lagoa.

Snipe "Tchucaballa" - Comprei um Snipe antigo de madeira que foi de Axel Schimidt tio de Torbem Grael. O barco estava abandonado e fiquei uns 2 anos reformando ele quando ficou pronto, levei ele para Lagoa de Marapendi, alguns meses depois levei ele por mar do Quebra-mar da Barra da Tijuca até Niteroi numa velejada historica, que muita gente não acredita até hoje, são 15 milhas sendo 12 em mar aberto. Mas Niterói era muito longe da minha casa e acabei usando menos do que eu desejava este barco.

Velamar 22 "Maneiro" - Barco de Alexandre "James" Alonso, corremos varias regatas e o pessoal ficava puto pois pagavam muito rating para esse barco e nós sempre estavamos nas cabeças no tempo corrigido.

Brasilia 32 de Eduardinho - Este eu corri uma ou duas vezes, mas foi bem legal.

Soling "Fleur de Rose" - Este foi o soling que Comandante Ronald Costa Souza comprou depois de se desfazer de Pigmeu e Giant. Também tivemos boas velejadas nele. Hoje ele é um Crusoling (soling tranformado em cruzeiro)

Dingue "Bionicle" - Resolvi que tinha que ensinar as crianças a velejar e que ia parar de competir de moto ( nesta época competia no enduro ), comprei um dingue pomar, dei um trato nele e dei arrumei uma vaga na Marina da Gloria, show de bola. Estava sem clube e a Marina é ao lado da escola naval, raia da maioria das regatas no RJ. Não consegui despertar a veia competidora em nenhum dos meus dois filhos (tenho um menino de 10 e uma menina de 15) mas fizemos diversos passeios, nesta mesma época um grande amigo comprou um oceano...

Arpege 30 "Fuga9" - Este é o barco que mais tenho velejado, já fomos para Angra algumas vezes e Comandante Laport sempre me chama para as empreitadas. A média de 5 nós que ele faz é que me levou a pensar num multi casco...kkk

Fast 395 "Kamehameha" - Este é o barco...veloz, confortável, bonito. Comandante Cassio cuida dele como um bebê. Está sempre entre o Rio e Angra, e eu nele sempre que posso. Fizemos um cruzeiro maravilhoso até Abrolhos na Bahia, 15 dias de mar com direito a 30 nós de vento na volta no Cabo de São Tomé.

Malbec 41 "Kalimera" - Outro oceano de dar gosto. Fizemos uma travessia Ilheus / Vitoria que mudou a minha vida. Conheci uma Av. chamada Alisios...esses são os ventos que estão me chamando. Foi minha primeira travessia off-shore. Este barco está na Revista Velejar de novembro 2010. Eu estava na tripulação que fez o delivery dele para o Rio de volta da Refeno 2010, mas por problemas tecnicos, paramos em Vitória.

Se eu lembrar de outros eu posto aqui, como podem ver nunca andei de Cata...mas estou convencido de suas vantagens.

Editando em 12 de Junho de 2013

Desde que escrevi o texto acima, a lista d barcos aumentou consideravelmente, por isso resolvi atualizar:

Tiki 26 "Paikea" -Barco do meu amigo Roberto Costa Sousa. Fizemos um passeio bem tranquilo com pouco vento de Ponta das Canas na Ilha de Florianópolis até o continente, a primeira experiencia com catas Wharram.

Samoa 36 "Sabadear" - Corremos a regata da Escola Naval de 2012, mais por curtição do evento, numa velejada tipo test drive com Cmte Manolo. Barco de excelente qualidades, marinheiro, confortavél, estavel. Tio Manolo está de parabéns.

Tiki 21 "Guru do Vento" - Este eu me convidei a velejar...e o Luis Carlos dono do Guru me chamou para correr a regatinha em São Pedro da aldeia, foi uma velejada legal, fiquei muito impressionado com o Tiki 21, veloz e seguro ao mesmo tempo.

Multichine 28 "Xangô" - Grande obra vizinha ao nosso TikiRio. Ruy lançou seu barco em Outubro de 2012, acompanhamos toda finalização da obra e levei com ele o barco até Mangaratiba. Este é o barco mais produzido do projetis Roberto Barros "Cabinho". Comprovei o porque, ele tem tudo que um barco precisa, sem exageros nem extravagancias para ser um bom cruzeiro.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Planos de estudo


Comprei o plano de estudos, que vai me dar a possibilidade de fazer o orçamento.

A decisão


Hoje estou tornado publico o meu compromisso com meus sonhos. Construir um barco a vela e velejar pela costa brasileira. O barco escolhido é um James Wharram - Tiki 26. Conheci este barco esta semana na internet. E me apaixonei...É um catamaran inspirado nos catamarans polinésios, para construção caseira. Mais tarde vou esmiuçar os motivos que escolhi este barco. Não tenho lugar para construir, não tenho o dinheiro, mas como dizia Luterking "I have a dream!".