Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

TikiRio - atualizações

Imagem
Neste final de semana fiz diversas coisinhas que iam ficando para tras. Coloquei a escada para funcionar com seus moitões e camcleats, chegou a capa de vela, coloquei uma plataforma (duas tabuas de assoalho de ipê) dos lados da caixa de ancora, conclui a testa do grande (que estava improvisada). Aproveitei para testar o bote inflavél do Rui e ví que se fosse um pouco menor iria ser muito bom, o inflavél é 10 em funcionalidade, mas e a durabilidade nas cracas da rampa?










Sitio Forte - Encontro dos Samoas

Imagem
Chego em terra e sou brindado com um copo, na verdade uma metade de maracujá, cheio de quizumba. Churrasco já comendo solto, e os barcos chegando. Nada mal para depois de 4 horas motorando. O TikiRio ancorado perto da praia. Encontro dos Samoas 36, Cmte Manolo animava a festa. Contei uns 15 veleiros, no final de tarde, mas ao escurecer, todos já tinham ido para seus barcos.





































Acordei ao lado do Xangô do Ruy e da Fatima. Depois de um rapido desejum, cai na pilha deles de ir embora cedo. Passei a camera para Fatima. Saimos aprox. 8:30 no motor, quase sem vento. Resolvi velejar na pequena brisa que apareceu, mas o vento para o terror da Fatima, e meu prazer, aumentou rapidamente atinjindo rajadas de 15 nós, o Tiki disparou e dobrei a ponta da Lagoa Azul rapidamente, pensei que Cmte Ruy fosse seguir costeando a Ilha Grande que daria abrigo ao SW que aumentava, mas para minha surpreso o vento do outro lado da ponta era SE e aumentando. Aproveitei para cruzar o canal e passar para o lado do c…
Imagem

Primeira viagem - video

Imagem
O TikiRio realizou a sua primeira travessia. Rio - Mangaratiba, 60 milhas de distancia. A previsão era de ventos  N/NW de até 12 nós até +- o meio dia. Saimos as 6 da manhã e após embarcar na praia do forte o barquinho de apoio "Tiki nervoso", um caravela 1.7, que estava no São Cristovão e foi gentilmente doado pelo Tio Manolo do estaleiro Samoa 36. Saimos da Baia de Guanabara e logo estavamos velejando com 10 nós de NW, assim fomos até o Leblon, quando o vento morreu e o motor começou a falar alto. 6,5 a 7 nós no motor e 7 na vela nos mantiam dentro da média. Motoramos até o meio da Barra da Tijuca, quando o terral (NW) voltou e foi aumentando de intensidade. Entre o pontal do Recreio e Guaratiba, pegamos diversas rajadas bem fortes, descendo pelas montanhas da Prainha e Grumari, acho que tinha rajada de até uns 20 nós. Resolvemos rizar para não sermos surpreendidos. Mesmo assim o barco fazia 7 nós de velocidade as 11 da manhã e nós já no través do Farol de Guaratiba. E as…